Connect with us

Games

Vamos falar sobre Yu-Gi-Oh!

Published

on

Se você nasceu nos 90 ou antes disso, certamente irá lembrar do anime Yu-Gi-Oh! Que por sinal fez um grande sucesso pelo Brasil e pelo mundo, a Konami tem até o recorde de jogo de cartas mais bem sucedido até hoje, mas por que estou relembrando o anime? Simples, a cerca de 1 mês a Konami lançou no Brasil o jogo Yu-Gi-Oh! Duel Links, e se você ainda não baixou este jogo, eu não sei o que você está esperando, na opinião do autor desta matéria, esse é um dos melhores jogos de Yu-Gi-Oh! Lançado desde Yu-Gi-Oh! Forbidden Memories do Playstation 1.

Finalmente a Konami deu atenção para nós brasileiros e lançou o jogo em português, tudo bem que algumas cartas não possuem o mesmo nome como era na tradução do anime, como por exemplo, o Rei Caveira, aqui no jogo ele está com nome de Caveira Invocada, ou então

Rei Caveira

o Dragão Bebê no jogo ele tem o nome de Dragão Filhote, porém esse é fato pequeno e que não atrapalha em nada a jogabilidade, como é bom poder jogar esse Yu-Gi-Oh! e sentir a mesma sensação de comprar um pacote de cartas numa banca de jornal e ter a surpresa de vim uma carta ultra rara ou a decepção de vir aquele monstro de 500 de Ataque e 500 de Defesa e que provavelmente irá ser descartado, pois não terá utilidade para seu deck, vale ressaltar que esse esquema de pacotes de cartas existe desde dos jogos da saga Yu-Gi-Oh! Gx Tag Force lançados no Playstation 2 e Playstation Portátil, posso dizer isso ao menos até o Yu-Gi-Oh! Gx Tag Force 3 que foram os que joguei.

Dragão Bebê

Voltando para o Duel Links, nele contamos com as regras originais do Yu-Gi-Oh!, onde encontra-se uma enorme diferença quando comparamos ao Forbidden Memories, pois aqui para invocar monstro com mais de 4 estrelas é necessário sacrifícios de 1 ou mais monstros dependendo do número de estrela, e especialmente no Duel Links (Onde temos uma diferença quando comparado a saga Gx Tag Force), contamos com um campo de duelo com 3 espaços para monstros, 3 para cartas mágicas e/ou armadilhas (normalmente são 5 espaços), 1 para cartas que modifiquem o campo de duelo, e o limite máximo de cartas em um deck é 30 e o mínimo é 20 (normalmente o mínimo é de 40 cartas e o máximo 80), esses fatores deixam o jogo mais estratégicos e mais difícil de certa forma, pois você tem que pensar em cada movimento para não perder o duelo e na hora de montar um deck terá que equilibrar seu deck entre monstros e cartas mágicas e armadilhas.

Yu-Gi-Oh! Duel Links é um jogo Free-to-Play (Grátis para jogar) e que se encontra disponível para Android e iOS, vale ressaltar que no jogo existem micro transações para compra de pacotes de cartas, mas sua compra não é obrigatória, pois os pacotes podem ser adquiridos com gemas e o jogo tem oferecido um número muito bom de gemas para pode adquirir esses pacotes.

 

Continue Reading
2 Comments

2 Comments

  1. felipe

    07/04/2017 at 21:59

    Gostei muito do que li aqui no seu site.Estou estudando o assunto,Mas quero agradecer por que seu texto foi muito valido. Obrigado 🙂

    • Wellinghton Marins

      23/04/2017 at 13:00

      Muito Obrigado, fiz uma parte 2, que explico mais, pois dei um foco em assistir todo o anime novamente, seja sempre bem vindo ao site 😉

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Games

HOMELESS – Um game intenso e profundo sobre o significado “LAR”

Published

on

Homeless

Homeless é um game de suspense e terror psicológico que foge dos clichês de jumpscares. O que desejamos, é a imersão e o envolvimento com a conjuntura em que o protagonista está vivendo, e não forçar aqueles gritos altos para simplesmente te assustar. O jogo, cem por cento brasileiro, que está em desenvolvimento pela Blaster Lizard Co., é um prato cheio para os fãs das clássicas franquias como Silent Hill e Alone In The Dark.

O roteiro é baseado na história de Jackson Thomaz, diretor e roteirista do jogo. “Durante toda a minha vida, visitar minha avó materna era um momento de refúgio. Um momento de paz e tranquilidade, uma espécie de fuga da agitada vida na cidade grande”, diz Thomaz sobre Mococa, a cidade que inspira Santa Cecília.

Além do clima de suspense estar inserido de forma orgânica em todo o jogo, Homeless traz à tona temas atuais e relevantes – que se desenrolam conforme o protagonista recupera sua memória, tais como a importância do cuidado com a saúde mental, violência doméstica, relações abusivas e muito mais.

As referências estéticas – visuais e sonoras – nos anos 90, trazem o sentimento nostálgico. A trilha sonora foi composta exclusivamente, e traz como inspiração os sintetizadores dos anos 80 e o mesmo clima dos filmes de terror “trash” da época. A mistura destes elementos é dosada na medida certa, tornando-o misterioso, desafiador e despertando o interesse de qualquer geração.

Os jogadores exploraram a pacata e misteriosa cidade, tentando desvendar o próprio personagem principal. A trama se desenvolve após o retorno de ‘Nelson Santana’ à casa onde passou sua infância. Nelson tem problemas de memória e sofre de ansiedade e, por isso, volta a Santa Cecília, em busca de informações que possam revelar a verdadeira história sobre seu passado.

Os personagens tem peculiaridades únicas, e por isso, contamos com um elenco de dubladores experientes. Rafael Santin dá voz ao protagonista; Lu Chagas e Ricardo Schnetzer são Selma e Ernesto Santana, os pais que Nelson tanto procura. Contamos também com Pedro Pauleey, Victória Vergamine, Lara Cardoso e João Pedro Sikora.

O jogo está no Catarse com campanha de arrecadação de R$6.000,00 para o pontapé inicial da produção, que foi afetada pela pandemia do novo coronavírus. Para saber mais sobre Homeless acesse o link https://www.catarse.me/homeless, divulgue e contribua para esta produção, incentivando a cultura local e a produção criativa de games no Brasil.

Outros canais Homeless: https://linktr.ee/homelessjogo

Continue Reading

Games

Game Chaves Kart é lançado no Brasil para smartphones

Published

on

Em uma nova e divertida aventura, o piloto favorito da vizinhança está pronto para competir no game mobile Chaves Kart.

Basta selecionar seus personagens favoritos da série televisiva e competir nas incríveis pistas de corrida.

Ao entrar no carrinho de churros e começar a colecionar os cartões do Chaves, é possível desbloquear novos personagens, karts e pneus. Quanto mais corridas forem concluídas, aumentam as habilidades para se tornar mais rápido.

O game também permite personalizar seu avatar, com diferentes cortes e cores de cabelo, trocas de roupas e teste de acessórios para criar o piloto dos sonhos.

O jogo está disponível para Android e iOS gratuitamente.

https://www.youtube.com/watch?v=sS-EXj3sEG0&feature=emb_title 

Continue Reading

Games

Pesquisa mostra que PlayStation 4 é o console mais popular do Brasil

Published

on

Os brasileiros têm consumido cada vez mais jogos eletrônicos: 73,4% da população já o faz, o que indica um crescimento de 7,1% em relação a 2019. É o que indica a Pesquisa Game Brasil 2020, que traçou o perfil do gamer brasileiro, e entrevistou 5.830 pessoas de todas as regiões do país entre 1 e 16 de fevereiro.

Crédito: Reprodução/ Pesquisa Game Brasil 2020

Jogar por meio de consoles ainda é um território dominado pelo público masculino (63,2%), mesmo que as mulheres tenham uma significativa presença na plataforma (33,7%). Elas ainda preferem jogar pelo celular (69,9%).

O público dos consoles tende a ser de adultos de 25 a 34 anos (37,5%), seguido de idades entre 35 e 54 (32,9%). Mas os jovens, de 16 a 24 anos, também são relevantes (29,6%), o que mostra que a plataforma é bem versátil.

Em relação a marca, Playstation é a mais popular. Dos entrevistados, 38,4% responderam que tem o PlayStation 4 em casa, seguido de Xbox (29,4%), Playstation 2 e 3 (23,6% e 22,6%, respectivamente), Xbox One (22,5%) e Playstation 4 Pro (11%). Para 39,7%, o Playstation 4 é o preferido, seguido do Playstation 4 Pro (22,5%).

As cinco categorias mais jogadas são ação (89,9%), aventura (88%), estratégia (86,1%), corrida (86%) e atirador (85%). E as cinco menos são tabuleiro, cartas, quebra-cabeça, música e cross-platform.

Mais da metade já costuma jogar on-line com outros jogadores, correspondendo a 58,2% dos entrevistados, ante a 41,8% que não joga dessa forma. Comparada às outras categorias, a imersão do jogo on-line nos consoles é maior. As sessões duram de uma a três horas (49,2%) e a rede mais usada é a Playstation Network (53,7%).

Continue Reading

Trending

Copyright © 2017 Geração Z. Theme by Mega Group. powered by Rafael Nascimento.

Close Bitnami banner
Bitnami