Connect with us

Games

Level Up 007 fala sobre carreira e dá dicas para subir cap

Published

on

Samuel “Level Up 007” Lima é uma das personalidades de Free Fire Battlegrounds mais influentes do Brasil. O jogador, que coleciona milhões de seguidores no Instagram e YouTube, acaba de ser contratado como pro player do Corinthians. O Timão anunciou sua equipe para competir pelo jogo da Garena nesta terça-feira (8). Além de vestir a camisa do clube paulista, Level Up fez parte da Seleção Brasileira que venceu o Streamers Showdown, primeiro torneio internacional do modo Contra Squad.

A disputa aconteceu no fim de setembro em Bangkok, na Tailândia, e o TechTudo foi até o país acompanhar o campeonato. Em entrevista, Level Up contou um pouco sobre a sua trajetória e deu dicas para quem quer ir bem na ranqueada e subir capa no Free Fire.

Dicas para jogar, ir bem na ranqueada e subir capa
Level Up deu algumas dicas certeiras para quem quer melhorar no Free Fire. O primeiro aspecto apontado pelo jogador foi sobre celulares. Free Fire é um game mobile disponível para download grátis no Android e iPhone (iOS) e um dos seus maiores diferenciais é a promessa de rodar até nos aparelhos de entrada. “Dá pra treinar sim em um celular mais básico”, destaca o jogador.

“Claro que o desempenho do jogo no celular mais básico não vai ser o mesmo do celular top de linha, mas é possível sim”. Segundo o Level Up, alguns truques podem ajudar quem tem um smartphone mais básico. “Passe um antivírus, exclua algumas fotos, deixe o celular com menos aplicativos instalados. Isso vai fazer ele travar menos. Outra dica é aumentar a DPI do celular, que é algo que o Android costuma fazer”, aconselha.

Já para atuar nas ranqueadas e pegar o sonhado mestre, o jogador defende que é importante que o player encontre o seu estilo de jogo. “Por exemplo, o meu estilo de jogo é o rushadão. Eu saio matando todo mundo para ganhar o BOOYAH, fazendo uma pontuação de qualidade. Mas quando você está começando é melhor ir com mais calma, porque ao jogar dessa forma mais agressiva você se expõe muito e pode acabar encontrando um oponente mais experiente”, explica.

Para finalizar, o jogador deu conselhos para quem quer subir capa. “O primeiro passo é deixar a sensibilidade no 100. Depois, o jogador deve mirar no meio do personagem oponente, para poder arrastar a mira para cima e conseguir dar o tiro na cabeça. Depois disso é só amassar os adversários”, conclui Level Up.

Perfil e carreira
Level Up é um baiano natural de Salvador. Com sotaque manso, o jogador é super vaidoso: sempre abre a câmera frontal do celular para conferir se o visual está “ok”. Samuel tem 18 anos e foi o atleta mais novo da Seleção Brasileira no Streamer Showdown. Mas apesar da pouca idade, o jogador é focado, principalmente quando o assunto é trabalho. “Parem de rir, gente. Vamos fazer essas fotos logo”, disse em tom sério aos companheiros de equipe nos bastidores do torneio.

A trajetória de Level Up no Free Fire é recente, ele começou a jogar o game mobile há um ano e cinco meses. Já os treinos para entrar no competitivo foram iniciados um ano e dois meses atrás. “Eu treinava muitas horas, às vezes 14 horas por dia. Eu jogava 1×4 sempre, na ranqueada mesmo. Ganhava ponto, perdia ponto, até alcançar uma melhoria. Eu pensava que isso poderia me dar um futuro”.

E deu. O baiano já é campeão mundial, veste a camisa do Corinthians e tem uma legião de fãs que adoram fazer o “L”, de “Level Up Lindão”, como ele diz. Mas o jogador destaca que nada disso foi fácil. “Eu comecei a streamar depois que peguei 400 mil inscritos no YouTube. A estreia é um pouco complicada, você não tem uma audiência muito alta no início. Também teve uma época que muita gente me hateava. Em alguns momentos eu fiquei muito triste por isso, mas passou. Eu dei a volta por cima, fui melhorando e logo as pessoas que me criticavam começaram a me elogiar também”, conta.

O maior desafio para chegar até aqui, no entanto, foi a sua família. “Eles não me apoiavam. Eu escutava deles que eu não servia para nada, que era um inútil, que o jogo não ia me dar futuro nenhum”, desabafa. Para driblar os problemas, Level Up decidiu sair de casa. “Eu tive que amadurecer rapidamente, aprender a me cuidar, viver sozinho, trabalhar e focar no meu sonho”. Hoje Level Up vive de jogar Free Fire e dá conselhos para quem sonha em seguir essa carreira. “Se você quer ser alguma no competitivo, precisa treinar. Você não pode pensar que o cara tem dinheiro pode comprar qualquer coisa. Porque a sua dedicação e habilidade, isso ninguém compra”, destaca.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Games

All Our’s é o grande vencedor da Copa Unopar de Battle Royale

Published

on

Com emoção até o final, a equipe All Our’s foi a grande vencedora da 1ª edição da Copa Unopar, que chegou ao fim no último domingo (16/05), após disputa entre 9 mil jogadores de Battle Royale desde a fase classificatória. As finais foram transmitidas pelo canal do Cerol, embaixador da competição e estrela dos eSports, que esteve ao lado do narrador Paldino, um dos mais conhecidos no meio gamer. A Copa Unopar foi organizada pela Unopar, universidade do Paraná que pertence à Kroton, empresa B2C de ensino superior da holding Cogna, uma das principais organizações educacionais do mundo.

Por um ponto de diferença para a segunda colocada, os vencedores ganharam bolsas de estudos e um total de R$ 16 mil pela primeira colocação.

“É muito gratificante saber que todo o nosso esforço e dedicação nos levou ao topo. Continuaremos trabalhando para, um dia, nos tornarmos jogadores profissionais”,

afirma Marcus Vinícius Tavares dos Santos, 16, capitão do time vencedor que mora em Conselheiro Lafaiete (MG). Completam o time, João Gabriel Souza dos Santos, 15; Hyago Ramos Oliveira, 16; e Victor Cardoso Muniz, 15.

O capitão da equipe vencedora diz que os membros do time, de 15 a 16 anos, moradores dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo, ainda são muito novos para ingressar no ensino superior, mas já pensam em quais cursos desejam estudar por meio da bolsa de estudo que ganharam da Unopar. Com o prêmio em dinheiro, a equipe deve investir em equipamentos, como fones, celulares e cadeiras gamers. 

Em segundo lugar, com 299 pontos, contra 300 da equipe campeã, ficou a equipe Baré e-Sports, composta por Richardy Ricky Melo Polla, 21; Nadson Silva Alves, 17; Pedro Guilherme Nascimento Rodrigues, 16; e Pedro Lucas Oliveira da Silva, 15 – eles receberam prêmio de R$ 8 mil e quatro bolsas de estudo. E, em terceiro, ficou a equipe Tropa do Madrugadão, do qual participaram Luiz André Matias da Silva, 18; Carlos Danilo Salazar Costa, 14; Fabricio Alves dos Reis, 14; e Vitor Geraldo Martins Pereira, 15. O prêmio foi de R$ 4 mil e mais quatro bolsas de estudo.

“Mais de 75 mil jovens se inscreveram nesta primeira edição e mais de 9 mil participaram da fase classificatória. A Copa Unopar foi um sucesso inegável e estamos felizes de termos entrado nesta sinergia com o público gamer, que juntou a paixão por jogos online com a possibilidade de ingressar no ensino superior. Estamos ansiosos em ter o time vencedor como calouros em breve”,

afirma Michelle Branco, gerente sênior de comunicação e marca da Kroton.

A competição ocorreu de forma 100% online e deu continuidade à campanha #PRAVOCÊVIRAROJOGO, estrelada pela apresentadora e jornalista Fernanda Gentil e assinada pela Ogilvy Brasil. A Copa Unopar aproxima a marca de um público e cenário que ganha cada vez mais força. Segundo a Comscore, o Brasil é o quarto maior mercado global de jogos on-line. Uma pesquisa realizada pela Game Brasil, indica que 70% da população digital brasileira joga jogos eletrônicos, o estudo aponta ainda, que 60,8% dos pesquisados preferem jogos mobile.

Continue Reading

Games

HOMELESS – Um game intenso e profundo sobre o significado “LAR”

Published

on

Homeless

Homeless é um game de suspense e terror psicológico que foge dos clichês de jumpscares. O que desejamos, é a imersão e o envolvimento com a conjuntura em que o protagonista está vivendo, e não forçar aqueles gritos altos para simplesmente te assustar. O jogo, cem por cento brasileiro, que está em desenvolvimento pela Blaster Lizard Co., é um prato cheio para os fãs das clássicas franquias como Silent Hill e Alone In The Dark.

O roteiro é baseado na história de Jackson Thomaz, diretor e roteirista do jogo. “Durante toda a minha vida, visitar minha avó materna era um momento de refúgio. Um momento de paz e tranquilidade, uma espécie de fuga da agitada vida na cidade grande”, diz Thomaz sobre Mococa, a cidade que inspira Santa Cecília.

Além do clima de suspense estar inserido de forma orgânica em todo o jogo, Homeless traz à tona temas atuais e relevantes – que se desenrolam conforme o protagonista recupera sua memória, tais como a importância do cuidado com a saúde mental, violência doméstica, relações abusivas e muito mais.

As referências estéticas – visuais e sonoras – nos anos 90, trazem o sentimento nostálgico. A trilha sonora foi composta exclusivamente, e traz como inspiração os sintetizadores dos anos 80 e o mesmo clima dos filmes de terror “trash” da época. A mistura destes elementos é dosada na medida certa, tornando-o misterioso, desafiador e despertando o interesse de qualquer geração.

Os jogadores exploraram a pacata e misteriosa cidade, tentando desvendar o próprio personagem principal. A trama se desenvolve após o retorno de ‘Nelson Santana’ à casa onde passou sua infância. Nelson tem problemas de memória e sofre de ansiedade e, por isso, volta a Santa Cecília, em busca de informações que possam revelar a verdadeira história sobre seu passado.

Os personagens tem peculiaridades únicas, e por isso, contamos com um elenco de dubladores experientes. Rafael Santin dá voz ao protagonista; Lu Chagas e Ricardo Schnetzer são Selma e Ernesto Santana, os pais que Nelson tanto procura. Contamos também com Pedro Pauleey, Victória Vergamine, Lara Cardoso e João Pedro Sikora.

O jogo está no Catarse com campanha de arrecadação de R$6.000,00 para o pontapé inicial da produção, que foi afetada pela pandemia do novo coronavírus. Para saber mais sobre Homeless acesse o link https://www.catarse.me/homeless, divulgue e contribua para esta produção, incentivando a cultura local e a produção criativa de games no Brasil.

Outros canais Homeless: https://linktr.ee/homelessjogo

Continue Reading

Games

Game Chaves Kart é lançado no Brasil para smartphones

Published

on

Em uma nova e divertida aventura, o piloto favorito da vizinhança está pronto para competir no game mobile Chaves Kart.

Basta selecionar seus personagens favoritos da série televisiva e competir nas incríveis pistas de corrida.

Ao entrar no carrinho de churros e começar a colecionar os cartões do Chaves, é possível desbloquear novos personagens, karts e pneus. Quanto mais corridas forem concluídas, aumentam as habilidades para se tornar mais rápido.

O game também permite personalizar seu avatar, com diferentes cortes e cores de cabelo, trocas de roupas e teste de acessórios para criar o piloto dos sonhos.

O jogo está disponível para Android e iOS gratuitamente.

https://www.youtube.com/watch?v=sS-EXj3sEG0&feature=emb_title 

Continue Reading

Trending

Copyright © 2017 Geração Z. Theme by Mega Group. powered by Rafael Nascimento.

Close Bitnami banner
Bitnami