Connect with us

Uncategorized

“O Brasil está voltando ao tempo da censura?” por Luca Moreira

Published

on

Parece que na Bienal do Livro desse ano, a literatura e a exposição positiva a cultura não foi o que prevaleceu nessa última sexta-feira, do dia 06 de setembro. O atual prefeito da cidade do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, tomou as manchetes dos principais jornais do Brasil quando passou a associar as representações LGBT como pornografia. Livros como o best-saller “Com Amor, Simon” da autora americana Becky Albertalli, foram cassados por fiscais da Secretaria Municipal de Ordem Pública, sendo classificados como conteúdo impróprio para menores.

Segundo o prefeito, ele afirmou em um vídeo publicado em seu Twitter, que obras assim precisaram estar embalados em um plástico preto lacrado e indicando explicitamente o seu conteúdo do lado de fora: “Pessoal, precisamos proteger as nossas crianças. Por isso, determinamos que os organizadores da Bienal recolhessem os livros com conteúdo impróprios para menores. Não é correto que elas tenham acesso precoce a assuntos que não estão de acordo com suas idades.”

O assunto comoveu muitas pessoas, e inclusive editoras, que como o caso da Intrinesca e a Todavia, que disse em um depoimento nas suas redes sociais que essa atitude remete a uma era sóbria da nossa história, e afirmou que continuaram vendendo os seus livros com o propósito de exprimirem uma visão plural do mundo.

A situação não parou apenas no Riocentro, pois diversas figuras públicas como o youtuber Felipe Neto e o ator Rodrigo Tardelli também se manifestaram conta o acontecimento. Felipe publicou um vídeo através de seu canal informando a compra de cerca de 14 mil livros sobre essa temática e realizou no dia seguinte uma distribuição gratuita de diversos títulos durante o evento.

Para o ator Rodrigo Tardelli, um dos donos da Ponto Ação Produções, uma produtora independente de web séries e que tratam desse assunto, diz que as pessoas precisam ter acesso a esse conteúdo para que possam entender que essa comunidade só que ter respeito assim como todas: “Eu trabalho muito com o público LGBTQI+ por conta de web séries que já atuei e produzi, sei da importância da representatividade e do quanto as pessoas precisam ter acesso a isso e entender melhor que amor é amor, que a comunidade só quer respeito como qualquer ser humano, um beijo entre homens é normal, homens se amares é normal, são seres humanos, essa repressão é absurda, isso não vai parar as pessoas, quem faz o mundo são as pessoas, a sociedade, isso não vai parar. Atitudes como as do Felipe Neto são coisas que me faz acreditar na humanidade e que atitudes preconceituosas e ultrapassadas assim não terão vez, apesar da tristeza de saber que isso existe e mais triste ainda de ser algo levantados pelos nossos  governantes em atos tão infelizes, há muito mais com o que se preocupar no estado e no país que um livro LGBTQI+.” E você, acha que a censura cultura está retornando ao Brasil, como na época da ditadura militar nos anos 70?

Sobre Luca Moreira:

Luca Rocha Moreira nasceu em Niterói – RJ, no dia 14 de maio de 1998. Descendente de família mineira por parte de mãe, é filho da funcionária pública Lucia Maria Rocha da Silva e do designer gráfico Luiz Carlos Falcão Moreira. Estudou a infância toda em rede particular de ensino e durante o ensino médio, cursou integração com técnico em engenharia naval pela Escola Técnica Estadual Henrique Lage, unidade componente da Fundação de Apoio à Escola Técnica do Estado do Rio de Janeiro, onde participou de diversos protestos relacionados ao grêmio estudantil.

Enquanto estava cursando a escola, iniciou um curso de interpretação teatral na Oficina Social de Teatro, onde teve seu primeiro contato com as artes cênicas, onde recebeu aulas do ator e professor Alécio Abdon, porém se retirou do curso por motivos de dificuldade em interpretar seus personagens. Ainda no segundo grau, montou uma página no Facebook, onde começou a falar de múltiplos assuntos, entre eles esportes, nutrição e cultura. Em março de 2016 foi descoberto pela produtora teatral Grazi Luz, dona da Fazart Produções Artísticas, quando recebeu seu primeiro convite para ser aprendiz de comunicação da companhia, ainda que com 17 anos.

Seu interesse pelo jornalismo teve início alguns meses após sair da produtora, quando começou a publicar artigos no “Almanaque Mídia” na época comandado por Esdras Ribeiro. Algumas semanas depois do fechamento do portal, foi abordado pelo jornalista brasiliano Daniel Neblina, que o convocou para integrar o time de colunistas do “RegistroPop”, onde despontou como entrevistador-chefe do veículo, foi aí que iniciou sua carreira como jornalista. Fundado em dezembro de 2017 e lançado em janeiro de 2018, após o ano novo, o site Luca Moreira, estilizado apenas como “LM”, foi o ponto alto onde tudo passou a se desenrolar e o primeiro projeto original e criado por conta própria. No início, ele foi pensado apenas para ser um formato de sites de entrevistas somente, seguindo o conceito do blog CJ Martim em São Paulo, mais para manter o público crescendo, o projeto teve de se expandir e buscar parcerias. Hoje em dia, o site também tem função pessoal em poder aplicar as técnicas que foi desenvolvendo na faculdade.

Em março de 2018, ingressou na Universidade Estácio de Sá no curso de publicidade e propaganda, trocando posteriormente por jornalismo, onde passou a redigir para o Núcleo de Comunicação da unidade, integrando uma equipe de 9 estudantes na redação da versão impressa do jornal “Estaciente”, sendo orientado pelos mestres Gutenberg Barbosa, Aline Novaes e Marco Aurélio Reis.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Uncategorized

Ana Eliza Bussolo renova contrato no SBT até 2024, diz Redação do SBT

Published

on

Migrar para a Globo? Nada disso! Para Ana Eliza, ficar no SBT realmente parece estar sendo a melhor opção. De acordo com a Redação do SBT, a queridinha das produtoras do SBT, renovou oficialmente o seu contrato com a emissora de Silvio Santos até dezembro de 2024!

Ana, que está longe das telinhas desde “Cúmplices de Um Resgate”, voltará pras telinhas do SBT em breve.  a atriz poderá ser vista de novo em programa do Vovô Raul Gil, que deve ser exibida por pelo menos dois anos. Porém, segundo a Redação.

E aí, o que acharam dessa notícia incrível?

Continue Reading

Uncategorized

Você não vai acreditar no valor do salário da Ana Eliza Bussolo!

Published

on

Ana Eliza Bussolo é praticamente a queridinha dos produtores do SBT e nós sabemos disso. E sabemos também que, com apenas 15 anos, a atriz já possui uma fortuna! Quer saber qual o valor do salário da Ana Eliza Bussolo? Cola aqui!

Salário da Ana Eliza Bussolo

Quem acompanha a carreira da atriz sabe que ela emplaca uma novela atrás da outra no SBT – além de teatro é claro. Por isso, estima-se que a girl esteja ganhando cerca de 85 mil por mês pelo SBT fora também de propagandas e divulgação em seu nome. Uau! Já pensou no tanto de blusinhas e lanches que dá pra comprar com essa grana? hehe.

Melhor momento da sua vida

Em uma entrevista ao TV Fama, da RedeTV, a girl revelou que acredita estar vivendo a melhor fase da sua vida: “Eu acredito que eu estou vivendo minha melhor fase assim como eu vivi as minhas outras fases de uma forma superbacana, aproveitando cada momento “.

A fofa ainda disse que sempre soube lidar com as críticas. “Tirando desse mundo, que infelizmente tem muita coisa ruim, coisas positivas. Eu sempre fui uma pessoa que se deu muito bem com as críticas, tem algumas que eu respondo porque sou ser humano “, acrescentou a atriz.

Ana Eliza e Maisa

Ana também foi questionada sobre a estreia de sua parceira de emissora, Maisa, com seu programa aos sábados. E ela foi só elogios: “Estou muito feliz pela ‘Ma’. ela sempre deixou claro o amor que ela tem por apresentar e ela faz isso muito bem. Eu estou superfeliz, até recebi um convite dela e da família dela no Whatsapp. Eu sou uma pessoa que gosta de tentar de tudo, eu estou sempre cumprindo os meus desafios. Eu faço mais parte da galera da atuação, mas para apresentar eu dou uma ida pra lá, pra cá, me esforço “, garantiu Ana Eliza.

Continue Reading

Uncategorized

Sindicato Nacional Pró-Beleza promove Troféu em comemoração aos 100 anos de fundação e equipe Survivor é a grande vencedora da disputa

Published

on

O Sindicato Nacional Pró-Beleza, fundado em 1919, neste ano, comemora 100 anos de fundação. Para festejar, vários eventos estão sendo promovidos ao longo do ano. O evento de maior destaque é o campeonato Troféu Pró-Beleza 100 anos, onde são realizadas disputas entre equipes de profissionais da belezas de todos os estados do país. As equipes vencedoras nas fases distritais disputarão em dezembro, na cidade de São Paulo, o prêmio de R$100.000,00.

No estado de São Paulo, a edição do Troféu Pró-Beleza ocorreu dentro da maior feira de beleza da do mundo, a Beauty Fair, e foi patrocinada pela Cless Professional, onde reuniu 11 equipes que disputaram ao Troféu que deu direito a um prêmio de R$10 mil reais e mais a vaga garantida na final da fase nacional.

O evento foi emocionante e contou com a presença de personalidades como a do Mister Brasil 2016 Willian Herculano e da Drag Queen Salete Campari, além da apresentação artística do grupo Sebastian Eventos e do cantor Rodrigo Luzap.

Márcio Michelasi, presidente nacional do Pró-Beleza, conduziu, ao lado de Thiago Michelasi, todo evento e agradeceu aos presentes, principalmente aos jurados participantes que fizeram o evento ter um brilho ainda maior.

A equipe vencedora do Troféu Pró-Beleza etapa São Paulo – Cless Academy foi a Survivor. Confira mais sobre alguns membros da equipe e seus relatos sobre o Troféu:

Jackson Balan, barbeiro, 35 anos de idade, moradora da cidade de Osasco. “Estar no Ramo da beleza é algo muito prazeroso. Realizamos nossos sonhos podendo elevar o ego das pessoas, e com isso podemos cooperar com a missão de ajudar ao próximo, essa é minha missão e procuro fazer com excelência” completa.

Adriana Jalouse, cabeleireira, 39 anos de idade, moradora da cidade de São Caetano do Sul. “Atuar no seguimento da beleza transformou minha vida, não existia esperança de algo melhor, família muito humilde sem base familiar e recursos. Ganhar esse concurso está sendo como um renascimento para galgar novos caminhos , realizações profissionais, viver novas experiências, adquirir mais conhecimento, habilidades e proporcionar aos nossos irmão que tudo é possível quando acreditamos, agimos e jamais deixar uma oportunidade soltar de nossas mãos” afirma.

Rose lima, cabeleireira, 52 anos de idade, moradora da Mooca – bairro de São Paulo. “É encantador o tempo, conto o meu conto de fadas, em minutos uma história que já fazem 37 anos. Me casei com minha profissão aos 15 anos foi amor a primeira vista. Ia nos salões da redondeza e deixava todas as clientes passarem na minha frente, só pra eu namorar aqueles trabalhos, e no final do dia fazia uma escova, isso muito menina. Levava pro meu salão tudo o que ia deixar minha cliente mais linda e feliz. Não tinha condições para cursos, mas tinha a vontade o desejo de aprender era muito grande,assim foi com as Makes ressaltar em cada rosto o que ela tinha de mais bonito, e graças a Deus ela é um sucesso. Ganhar esse prêmio pra mim, foi como a consagração da minha arte,foi a resposta da escolha que fiz pra minha vida. O que espero dessa premiação um legado pra todos que tem a mesma paixão consigam se estabelecer financeiramente nas suas vidas, se qualifiquem, aprendam, enriqueçam suas mentes, e que eles saibam que tudo, tudo que é feito com amor o sucesso é inevitável. Obrigado Dr Márcio Michelasi e ao Sindicato Pró-Beleza, pela realização de um sonho”, completa.

Lilandra Oliveira, cabeleireira, 30 anos de idade, moradora de Barueri. “Estar no ramo da beleza é sempre uma realização. Essa profissão é a principal prioridade da minha da minha vida. É algo inexplicável pois ver a felicidade nas pessoas não tem preço. isso me deixa muito feliz e realizada profissionalmente. Cada dia procuro estar mais focada, sempre aprendendo e me aprofundando mais neste setor que me traz felicidade e bem estar”, afirma.

Matheus Martins Lima, barbeiro, 19 anos de idade, morador de Itaquera – bairro de São Paulo. “Pra mim estar no ramo da beleza é maravilhoso muito gratificante trazer a beleza para o nosso lindo Brasil , meu sonho é contribuir com todos aqueles que buscam a melhora em nossa área ajudando e ensinando todos da melhor forma possível! Ganhar essa competição foi bom pois ela não trouxe a felicidade só pra mim, mas ajudou muito minha mãe na recuperação da sua doença então tenho um grande foco nessa área e de jeito nenhum irei cometer erros. Estou ansioso já esperando a próxima competição. Estou muito focado e se Deus quiser vamos voltar pra casa com mais um troféu e daremos muito orgulho para nossas famílias”, completa.

Simone Tinelli, especialista em beleza e visagismo, 43 anos de idade, moradora de São Paulo. “Estar no ramo da beleza é levar felicidade, realização e autoestima para a alma das pessoas. É ver o olhar brilhar, o sorriso florir e o coração explodir quando se olha no espelho. Sobre ganhar o troféu, a ficha ainda não caiu… ver os rostos dos meus parceiros, as lágrimas nos olhos e a esperança nos corações foi o maior prêmio que eu poderia ter ganhado. Nada é fácil, temos nossas dificuldades de tempo, disponibilidade e muitas vezes de dinheiro, mas a vontade de fazermos a diferença e de apresentarmos um trabalho limpo, bonito e conciso faz de cada um de nós colocarmos em prática toda a nossa capacidade de criar, executar e produzir. Já estamos ansiosos para a próxima etapa e as cabeças já estão a todo vapor”, afirma.

Arthur Morais, barbeiro, 18 anos de idade, morador de Itaquera – bairro de São Paulo. “A maior satisfação e ver é sorriso no rosto do seu cliente após o trabalho finalizado, é saber que muitos clientes moram longe e saem da sua casa pra vir até seu estabelecimento porque só lá ele terá certeza que ele sairá com sua alto estima elevada, e mesmo com o salão cheio, eles esperam ansiosamente sua vez. O ramo da beleza exige muita dedicação paciência, carisma, e acima de tudo amor pelo que se faz. Ganhar o prêmio pra mim, significa que a escolha que fiz pra minha vida e carreira foi certa, me fez acreditar cada vez mais e mais no meu trabalho, e nos meus sonhos; no que sou capaz de fazer. Na minha ocasião por coisas que já passei na minha vida, ganhar esse prêmio, me fez ver que sou o homem que eu sonhava em me tornar. Uma pessoa que sempre correu atrás das próprias coisas sozinho e nunca precisei passar por cima de ninguém pra conquistar algo. Obrigado a toda essa estrutura feita pra nós receber, e obrigado a essa equipe maravilhosa por estarmos juntos nessa conquista”, completa.

Marta leite Bezerra, pedagoga, visagista e cabeleireira, 60 anos de idade, moradora de São Paulo. “A comemoração dos 100 anos do Pro beleza, foi um marco que me deu oportunidade de começar uma nova vida. O prêmio eu já havia recebido recebido muito antes quando conheci essa família linda que está agora no meu coração. A Vitória do concurso foi uma parte do bem que esse projeto me fez, foi um momento único de alegria, grito, explosão e a sensação de que a vida não para e que eu estou viva e disposta a passar todo o conhecimento que adquiri ao longo do meu caminho”, afirma.

Esses foram alguns dos relatos dos membros do grupo vencedor do Troféu Pró-Beleza.

Em Dezembro o Troféu Pró-Beleza será ainda maior e surpreendente segundo Márcio Michelasi.

Saiba mais em www.probeleza.org.br

Continue Reading

Trending