Connect with us

Games

Vamos falar sobre Yu-Gi-Oh! Parte 2

Published

on

Em um tópico anterior nós já falamos sobre Yu-Gi-Oh! Então por conta disso decidi escrever a parte 2 sobre este assunto, e com isso explicar um pouco de história, falar sobre algumas regras, como elas aparecem no anime e sobre alguns dos personagens que aparecem no Duel Links, além disso no final do artigo deixarei algumas dicas para você mandar bem no Yu-Gi-Oh! Duel Links. Então vamos começar!

Na primeira temporada do anime, vemos o protagonista Yugi Moto no início de sua jornada sendo obrigado a duelar no Reino dos Duelistas para libertar seu avô aprisionado por Maximillion Pegasus, não posso dizer muito além disso, pois estaria dando spoilers da primeira temporada, mas se ficou curioso, você pode conferir a primeira temporada assim como a segunda temporada na Netflix, nesse torneio em que Yugi é obrigado a participar, nós vemos algumas regras de duelos, mas nem tantas, deixando de certa forma mais parecido com o jogo Forbidden Memories, onde para invocar monstros de duelo com 5 ou mias estrelas não é necessário o sacrifício de outro monstro em campo, e as fusões aparentemente não necessitam de cartas em um deck adicional, no Forbidden Memories para invocar uma fusão é apenas necessário levantar cartas e esperar o resultado para saber se tem alguma fusão nas cartas combinadas, esse fato é parecido, mas não é o que acontece no anime, pois lá assim como no jogo mais recente da franquia, onde é necessário uma carta de polimerização para uma fusão, e no Duel Links ainda é necessário ter o monstro de fusão no deck adicional. Falando de Duel Links, a konami decidiu nesse momento inicial usar as origens do Yu-Gi-Oh! com Yugi e seus amigos e alguns inimigos que ele cruza pelo caminho, mas ainda existem alguns que possivelmente podem ser adicionados em um evento no futuro.

Por falar nesses personagens e como falei apenas da primeira temporada do anime até o momento, me restringirei a falar apenas dos personagens que aparecem nessa temporada e que estão presentes no Duel Links, onde encontramos:

Yami Yugi – O espirito que mora dentro do enigma do milênio do Yugi Muto, onde ele é quem luta a maioria dos duelos no anime. No Duel Links é uma das opções para personagem inicial, caso o escolhido seja o Seto Kaiba, Yami Yugi poderá ser liberado na Fase 15.

Seto Kaiba – O melhor duelista do mundo até ser derrotado por Yugi, depois disso Kaiba nunca mais foi o mesmo e tem como objetivo derrotar Yugi para provar que ainda é o maior duelista do mundo. No Duel Links ele é uma das opções para personagem inicial, caso o escolhido seja Yami Yugi, Seto Kaiba poderá ser liberado na Fase 15.

Joe Wheeler – Joe é um dos melhores amigos do Yugi, e quem possui o Dragão Milenar, uma fusão entre Mago do Tempo e o Dragão Bebê. Em Duel Links ele é o segundo personagem a ser liberado, logo na Fase 3.

Téa Gadner – Téa assim como Joe é uma das melhores amigas do Yugi, Téa duela apenas uma vez na primeira temporada do anime. Em Duel Links é a terceira personagem a ser liberado, logo na Fase 5.

Mai Valentine – Uma duelista que Yugi e Joe encontram como desafiante no Reino dos Duelistas. Em Duel Links ela é liberada na Fase 10.

Rex Raptor – Um duelista com deck do tipo dinossauro, onde Yugi e seus amigos encontram no Reino dos Duelistas. Em Duel Links ele é liberado na Fase 20.

Weevil Underwood – Um duelista com deck do tipo inseto, onde Yugi e seus amigos encontram no Reino dos Duelistas. Em Duel Links ele é liberado após vencer 100 duelistas.

Mako Tsunami – Um duelista com deck do tipo aquático, onde Yugi e seus amigos encontram no Reino dos Duelistas. Em Duel Links ele é liberado após a realização de 150 invocações por tributo.

Bandit Keith – Um duelista com deck do tipo máquina, onde Yugi e seus amigos encontram no Reino dos Duelistas. Em Duel Links ele é liberado após vencer 50 duelistas lendários.

Maximillion Pegasus – O criador das cartas de duelo, principal inimigo do Yugi na primeira temporada. Em Duel Links ele estava disponível para ser liberado apenas no evento “Mundo Toon”, ou seja, se você está começando agora ou não o conseguiu liberá-lo no evento, só resto esperar o retorno do evento, ou uma nova forma de duelo.

Na segunda temporada do anime, vemos Yugi tendo um novo objetivo e um novo inimigo, digamos novos inimigos, mas agora ele tem se defender de inimigos que o desafiam a todo momento em meio ao torneio Batalha da Cidade criado por Kaiba e com novas regras, Kaiba criou o torneio, após um intervenção de Ishizu Ishtar com a intenção que ele descubra a localização dos deuses egípcios: Obelisco, O Atormentador (Emprestado a Kaiba por Ishizu Ishtar); Slifer, O Dragão do Céus; e Dragão Alado de Rá, não aprofundarei no assunto, pois assim estaria dando novos spoilers, então, caso tenha se interessado, basta assistir o anime. Por falar em regras, neste torneio, foram acrescentadas algumas regras que lembram as regras presente no Duel Links, essas regras são a necessidade de sacrificar 1, 2 ou 3 monstros para a invocação de um monstro com 5 ou mais estrelas, outro fator é que se seu oponente não tiver monstros em campo e você tiver monstros em campo, seu oponente pode sofrer um ataque direto afetando os pontos de vida. Nessa temporada conhecemos 2 outros personagens que encontramos no Duel Links, são eles:

Ishizu Ishtar – Liberada após a invocação de 200 monstros com atributo Luz.

Odion – Liberado após usar 300 cartas armadilhas.

Mais duelistas devem aparecer no futuro, pois vemos alguns duelistas principais que não apareceram no jogo ainda, como por exemplo o Marik e o Bakura, assim como no futuro, podemos ter a esperança de ver as cartas dos deuses egípcios e a carta mudança de coração (carta favorita do Bakura no anime).

Agora como prometido vamos para as dicas:

No Yu-Gi-Oh! Duel Links o deck é composto por um mínimo de 20 cartas e um máximo de 30 cartas e um opcional de 5 cartas, onde serão colocadas as cartas do tipo Fusão.

Então em seu deck tenha um equilíbrio de cartas monstros, mágicas e armadilhas, o ideal é ter em torno de 15 a 18 monstros e de 5 a 7 cartas mágica e/ou armadilhas, é bom ter cartas de equipamento para fortalecer seus monstros e para essa dica ser mais eficaz o ideal é ter monstros de mesmo atributo, se estiver jogando com Yami Yugi tenha preferência pelo atributo Trevas por conta das habilidades de cada duelista. Por falar em habilidade, quem nunca ouviu o Yugi dizer: “Confie no coração das cartas”, no duel links isso é parcialmente verdade, escolha bem a habilidade do seu duelista e você terá vantagem nos duelos.

Para cartas armadilhas, minha dica é para que você tenha algumas que destruam monstros adversários e que invoquem Tokens.

Para cartas mágicas, minha dica é para você ter pelo menos 2 que sejam de equipamento, 1 de Token ou de destruição de cartas, as demais ficam como sua escolha, mas lembre-se sempre de equilibrar seu deck.

Para cartas monstros, minha dica é para colocar 2 ou 3 monstros de atributo por conta do seu ser mais poderoso geralmente, 2 ou 3 monstros que tenham algum efeito, os demais monstros escolha até 4 estrelas como o maior ataque possível.

Encare os duelistas lendários no level 40 para testar seu deck e depois experimente duelar contra outros duelistas no modo online. Vale dizer que hoje teve-se o início hoje e que vai até dia 21 desse mês e que nesse evento você terá a oportunidade de invocar o Exodia, O Indestrutível.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Games

HOMELESS – Um game intenso e profundo sobre o significado “LAR”

Published

on

Homeless

Homeless é um game de suspense e terror psicológico que foge dos clichês de jumpscares. O que desejamos, é a imersão e o envolvimento com a conjuntura em que o protagonista está vivendo, e não forçar aqueles gritos altos para simplesmente te assustar. O jogo, cem por cento brasileiro, que está em desenvolvimento pela Blaster Lizard Co., é um prato cheio para os fãs das clássicas franquias como Silent Hill e Alone In The Dark.

O roteiro é baseado na história de Jackson Thomaz, diretor e roteirista do jogo. “Durante toda a minha vida, visitar minha avó materna era um momento de refúgio. Um momento de paz e tranquilidade, uma espécie de fuga da agitada vida na cidade grande”, diz Thomaz sobre Mococa, a cidade que inspira Santa Cecília.

Além do clima de suspense estar inserido de forma orgânica em todo o jogo, Homeless traz à tona temas atuais e relevantes – que se desenrolam conforme o protagonista recupera sua memória, tais como a importância do cuidado com a saúde mental, violência doméstica, relações abusivas e muito mais.

As referências estéticas – visuais e sonoras – nos anos 90, trazem o sentimento nostálgico. A trilha sonora foi composta exclusivamente, e traz como inspiração os sintetizadores dos anos 80 e o mesmo clima dos filmes de terror “trash” da época. A mistura destes elementos é dosada na medida certa, tornando-o misterioso, desafiador e despertando o interesse de qualquer geração.

Os jogadores exploraram a pacata e misteriosa cidade, tentando desvendar o próprio personagem principal. A trama se desenvolve após o retorno de ‘Nelson Santana’ à casa onde passou sua infância. Nelson tem problemas de memória e sofre de ansiedade e, por isso, volta a Santa Cecília, em busca de informações que possam revelar a verdadeira história sobre seu passado.

Os personagens tem peculiaridades únicas, e por isso, contamos com um elenco de dubladores experientes. Rafael Santin dá voz ao protagonista; Lu Chagas e Ricardo Schnetzer são Selma e Ernesto Santana, os pais que Nelson tanto procura. Contamos também com Pedro Pauleey, Victória Vergamine, Lara Cardoso e João Pedro Sikora.

O jogo está no Catarse com campanha de arrecadação de R$6.000,00 para o pontapé inicial da produção, que foi afetada pela pandemia do novo coronavírus. Para saber mais sobre Homeless acesse o link https://www.catarse.me/homeless, divulgue e contribua para esta produção, incentivando a cultura local e a produção criativa de games no Brasil.

Outros canais Homeless: https://linktr.ee/homelessjogo

Continue Reading

Games

Game Chaves Kart é lançado no Brasil para smartphones

Published

on

Em uma nova e divertida aventura, o piloto favorito da vizinhança está pronto para competir no game mobile Chaves Kart.

Basta selecionar seus personagens favoritos da série televisiva e competir nas incríveis pistas de corrida.

Ao entrar no carrinho de churros e começar a colecionar os cartões do Chaves, é possível desbloquear novos personagens, karts e pneus. Quanto mais corridas forem concluídas, aumentam as habilidades para se tornar mais rápido.

O game também permite personalizar seu avatar, com diferentes cortes e cores de cabelo, trocas de roupas e teste de acessórios para criar o piloto dos sonhos.

O jogo está disponível para Android e iOS gratuitamente.

https://www.youtube.com/watch?v=sS-EXj3sEG0&feature=emb_title 

Continue Reading

Games

Pesquisa mostra que PlayStation 4 é o console mais popular do Brasil

Published

on

Os brasileiros têm consumido cada vez mais jogos eletrônicos: 73,4% da população já o faz, o que indica um crescimento de 7,1% em relação a 2019. É o que indica a Pesquisa Game Brasil 2020, que traçou o perfil do gamer brasileiro, e entrevistou 5.830 pessoas de todas as regiões do país entre 1 e 16 de fevereiro.

Crédito: Reprodução/ Pesquisa Game Brasil 2020

Jogar por meio de consoles ainda é um território dominado pelo público masculino (63,2%), mesmo que as mulheres tenham uma significativa presença na plataforma (33,7%). Elas ainda preferem jogar pelo celular (69,9%).

O público dos consoles tende a ser de adultos de 25 a 34 anos (37,5%), seguido de idades entre 35 e 54 (32,9%). Mas os jovens, de 16 a 24 anos, também são relevantes (29,6%), o que mostra que a plataforma é bem versátil.

Em relação a marca, Playstation é a mais popular. Dos entrevistados, 38,4% responderam que tem o PlayStation 4 em casa, seguido de Xbox (29,4%), Playstation 2 e 3 (23,6% e 22,6%, respectivamente), Xbox One (22,5%) e Playstation 4 Pro (11%). Para 39,7%, o Playstation 4 é o preferido, seguido do Playstation 4 Pro (22,5%).

As cinco categorias mais jogadas são ação (89,9%), aventura (88%), estratégia (86,1%), corrida (86%) e atirador (85%). E as cinco menos são tabuleiro, cartas, quebra-cabeça, música e cross-platform.

Mais da metade já costuma jogar on-line com outros jogadores, correspondendo a 58,2% dos entrevistados, ante a 41,8% que não joga dessa forma. Comparada às outras categorias, a imersão do jogo on-line nos consoles é maior. As sessões duram de uma a três horas (49,2%) e a rede mais usada é a Playstation Network (53,7%).

Continue Reading

Trending

Copyright © 2017 Geração Z. Theme by Mega Group. powered by Rafael Nascimento.

Close Bitnami banner
Bitnami