Connect with us

Games

7 jogos bons, mas sem continuação

Published

on

Quem nunca jogou ou assistiu um desenho ao qual ficou aguardando uma continuação que até hoje não veio, me recordo de um desenho chamado Megas XLR produzido pela Cartoon Network, teve 2 temporadas muito boas e sem explicação acabou, inclusive o desenho deixou de ser exibido pela Cartoon Network parecendo que ele nunca foi produzido, esse é apenas um exemplo sobre o assunto desta matéria, que serão alguns jogos bons que tiveram no máximo 1 sequência, mas que após anos não se viu mais nenhum jogo da franquia.

Black

Média de 8,3 no IMDB

Clássico jogo produzido Criterion Games e distribuído pela Eletronic Arts, lançado em 2005 para PlayStation 2 e Xbox. Quem não se recorda de ter jogado Black? Jogo que é elogiado por muitos jogadores até o dia de hoje, por suas mecânicas, história, dificuldade, Black é sem dúvidas um dos melhores jogos da 6ª geração. O jogo inclusive competiu para melhor jogo do ano em 2006 na BAFTA Video Game Award, mas infelizmente até hoje não ouvimos nada sobre uma continuação, a não ser um suposto Black 2 que foi cancelado, entretanto aparentemente não seguiria o mesmo estilo do primeiro título.

Uma dica para quem tem Xbox One e deseja matar saudades é que o título está disponível através da retrocompatibilidade com o primeiro Xbox, inclusive com umas melhorias, mas não só isso, nesse mês de janeiro a EA adicionou o título ao seu serviço de assinatura, o EA Access, então é só baixa-lo, entretanto os títulos do primeiro Xbox não estão disponíveis na Live BR, mas basta trocar a região do console para EUA, baixar e depois voltar para BR e jogar.

Bully

Média de 8,6 no IMDB

Mais um clássico da 6ª geração de consoles, outro jogo amado por seus jogadores, produzido e distribuído pela Rockstar Games em 2006, lançado para Xbox, Xbox 360, PlayStation (2, 3 e 4) e PC, o jogo representa um ambiente escolar, e de fato pode ser um dos motivos por encantar os jogadores, por ser diferente do que vemos tradicionalmente nos jogos. Existem rumores sobre uma sequência, mas nada concreto, então não custa sonhar com uma continuação.

Split/Second

Média de 7,9 no IMDB

Jogo produzido pela Black Rock Studio e Sumo Digital, distribuído pela Disney em 2010, lançado para Xbox 360, PlayStation 3 e PC, no qual o jogador se encontra dentro de um reality show, com carros e muita, mas muita destruição, o objetivo é ganhar as corridas, podendo com isso literalmente destruir seu oponente, seja através de interações com o cenário ou fazendo-o perder o controle, é um jogo parecido com Bornout, onde se você não jogou, fica minha indicação para jogar.

Urban Chaos: Riot Response

Média de 8,5 no IMDB

Antes da Rocksteady produzir a série Arkham de Batman, ela já havia produzido um excelente jogo chamado Urban Chaos: Riot Response (continuação de Urban Chaos, lançado para PlayStation 1), o jogo foi distribuído pela Eidos em 2006, lançado para PlayStation 2 e Xbox. No jogo você é o policial Nick Mason, onde você tem a dura missão de manter a paz na cidade, acabando assim com um caos urbano, o jogo possui gráficos excelentes e uma jogabilidade muito boa.

Alan Wake

Média de 8,7 no IMDB

Aqui temos um dos melhores exclusivos do Xbox, produzido pela Remedy Entertainment e distribuído pela Microsoft em 2010 para Xbox 360 e PC, resumidamente nesse jogo de suspense você é Alan Wake que está passando férias em uma cidade pequena do EUA, onde ele tem que encarar a escuridão, então entre as armas que você usa no jogo, a lanterna é a mais importante, pois com elas você conseguirá atingir seus inimigos após ilumina-los tornando-os alvos para suas armas. Esse é um pequeno resumo, sem detalhes da história, mas é um dos títulos do Xbox que você que possui o console deve jogar, não é atoa que todos os anos ao se aproximar da E3 o público espera por um anúncio da Microsoft por uma sequência de Alan Wake, então faltando cerca de 6 meses para E3 2018 não custa sonhar com um sequência para esse jogo.

Shadow of the Colossus

Média de 9,5 no IMDB

Jogo desenvolvido pelo Team Ico e distribuído pela Sony inicialmente em 2005 para PlayStation 2, inicialmente, pois o jogo possui um remaster lançado em 2011 para PlayStation 3 e ganhará um “remake” com lançamento para algum momento de 2018 para PlayStation 4, não irá se tratar de um jogo novo, e sim o mesmo jogo, só que com os detalhes e gráficos para a atual geração de consoles. O jogo é lembrando por quase todos aqueles que tiveram PlayStation 2, sem dúvidas um dos melhores títulos do console, aqui você é Wonder e tem como objetivos derrotar 16 colossos utilizando sua espada e seu cavalo Agro que o ajudará a deslocar-se até o local da luta, ele enfrenta esses colossos para restaurar a vida de sua amada.

Yu-Gi-Oh! Forbidden Memories

Média de 6,6 no IMDB

Jogo produzido e distribuído pela Konami em 1999 para PlayStation 1. Aqui temos um jogo que podia não está na lista, pois Yu-Gi-Oh! possui diversas sequências, inclusive Duel Links lançado inicialmente iOS e Android, chegando recentemente ao PC também, mas especificamente esse jogo está na lista, pois nenhuma sequência de Yu-Gi-Oh! seguiu as mecânicas desse jogo, todas as sequências são diferentes deste jogo, Forbidden Memories segue a história dos mangás, e que você encontrará personagens que certamente você irá lembrar do anime, mas qual a diferença desse jogo em relação aos outros, já se imaginou ter 3 Dragões Brancos de Olhos Azuis, mas não conseguir fazer a fusão por falta de uma carta de polimerização? Então aqui você precisa apenas levantar as cartas e jogá-las para realizar a fusão, você pode inclusive arriscar levantar várias cartas para quem sabe assim conseguir uma fusão que irá salvar seu duelo, essa é uma mecânica que gostaria que fosse repetida em algum jogo, quem sabe em um Yu-Gi-Oh! Forbidden Memories.

Essa é minha lista de alguns bons jogos que mereciam uma continuação, concorda com a lista? Tem algum jogo que você acha que merecia destaque?

Games

Hidetaka Miyazaki, diretor de Sekiro: Shadows Die Twice estará na BGS 2019

Published

on

Lançado em 22 de março deste ano, Sekiro: Shadows Die Twice foi um dos games mais aguardados do início de 2019. Em apenas 10 dias, vendeu mais de 2 milhões de cópias, além de ser o mais assistido na Twitch no dia do lançamento. Para a alegria dos fãs, o diretor do jogo, Hidetaka Miyazaki, desembarca pela primeira vez no Brasil para participar da 12ª edição da BGS, que será realizada entre 9 e 13 de outubro no Expo Center Norte, em São Paulo.


Miyazaki estará na Brasil Game Show 2019 em 9 e 10 de outubro, participará da cerimônia de abertura e de um exclusivo meet & greet para apenas 30 fãs. O criador de Armored Core 4 (seu primeiro trabalho na From Software) e Armored Core for Answer, diretor de Demon’s Souls, Dark Souls, Bloodborne, Dark Souls III, Déraciné e do recém-lançado Sekiro: Shadows Die Twice, também deixará suas mãos gravadas no Wall of Fame e receberá o prêmio Lifetime Achievement Award, honraria já concedida pela BGS a personalidades como Hideo Kojima, diretor da série Metal Gear; Nolan Bushnell, criador do Atari; Cory Barlog, diretor criativo de God of War; Ed Boon, cocriador de Mortal Kombat; Fumito Ueda, de Shadow of the Colossus; Phil Spencer; chefe de Xbox; Yoshinori Ono, produtor de Street Fighter, e Katsuhiro Harada, diretor de Tekken.

“A história de Miyazaki é inspiradora e seu legado para a indústria de games é indiscutível. Aos 29 anos, sem experiência na área, ele provou que não há idade para lutar por um sonho e, desde então, vem criando jogos sensacionais. Sua forma de contar histórias e seu foco na jogabilidade e mais na habilidade do jogador do que nos atributos dos personagens fazem com que suas criações sejam uma referência de games extremamente desafiadores”, analisa Marcelo Tavares, CEO e fundador da Brasil Game Show, fã confesso do trabalho de Miyazaki.

Além de Miyazaki, a maior feira de games da América Latina também já confirmou a participação de John Romero, criador de DOOM; Charles Martinet, dublador de Mario, icônico personagem da Nintendo, e Shota Nakama, criador da Video Game Orchestra, que, pela primeira vez, trará sua banda para o Brasil.

Para mais informações sobre a Brasil Game Show, acesse: www.brasilgameshow.com.br

Continue Reading

Games

CS:GO: FalleN arrecadou doações para vítimas de Brumadinho em stream

Published

on

Considerado por muitos um dos maiores nomes do cenário do eSports brasileiro, Gabriel “FalleN” Toledo realizou uma stream na Twitch durante a noite deste último domingo (27) e a madrugada desta segunda-feira (28), arrecadando recursos para as vítimas da cidade de Brumadinho, Minas Gerais.

Com uma meta inicial estipulada para a live de R$ 2 mil, ao final, o valor arrecadado superava os R$ 24 mil. Logo após o término da live, o criador de PlayerUnknown’s Battlegrounds, Brendan Greene, decidiu fazer a sua doação após saber da iniciativa do brasileiro. Greene doou cerca de US$ 2 mil, cerca de R$ 7,5 mil.

Com esta doação de Greene, FalleN conseguiu arrecadar mais de R$ 33 mil. O brasileiro agradeceu a todos que participaram da Live e fizeram a sua doação. Além disso, ele comunicou que está pesquisando uma forma de efetuar esta doação. O valor total da doação subtraindo as taxas de cada doação pertencentes à plataforma será divulgado em breve.

Continue Reading

Coberturas

Brasil Game Show 2018, “Next Level”

Published

on

Sabe aquele jogo tão bom em um ano que quando é anunciado uma sequência, você fica pensando: “O que eles farão para melhorar essa experiência? ” e a BGS acaba tendo a árdua missão de se superar a cada como o maior evento de games da América Latina.

Dito isso, vamos falar da feira de 2018 a qual verdadeiramente alcançou o seu subtítulo de “Next Level”, vimos uma feira repleta de atrações, uma área indie contando com produtoras da América Latina e algumas que obtiveram um certo destaque no cenário mundial nos últimos anos. Mais uma vez vivenciamos o evento pelos 5 dias, testamos algumas novidades, mas infelizmente não conseguimos testar outras, onde por falar em novidades, acredito que esta tenha sido a maior feira aqui na América Latina a contar com tantos títulos que só chegam no mercado em 2019, como é o caso de Devil May Cry 5, Sekiro: Shadow Die Twice, Days Gone, The Division 2 e outros igualmente aguardados, onde o testado traremos em uma matéria futura, juntamente com os títulos indies testados no evento.

Estandes Xbox e PlayStation:

Em 2018 vimos dois estandes similares ao da BGS de 2017, o PlayStation basicamente com a mesma estrutura e apresentando menos filas nos jogos por conta do sistema do PlayStation Experience e com algumas apresentações no palco, já o Xbox trouxe assim como em 2017, só que dessa vez com um estande um pouco diferente na estrutura, continuou trazendo “festa” o tempo todo em seu estande, com novidades como algumas competições de Gears of War, por exemplo, além dos campeonatos para o público que quisesse participar, o que geraria prêmios para os vencedores, e ainda teve uma apresentação de cerca de 15 minutos de Devil May Cry 5 com comentários de um dos produtores do jogo, onde traremos mais novidades em breve.

Área indie:

Área indie dessa vez remodelada e com o nome de avenida indie, trouxe uma dinâmica interessante onde em um corredor o público conseguia olhar para os lados e via os jogos e aos que o interessassem era só parar e jogar, e para essa BGS contamos com desenvolvedoras internacionais e da América Latina, como no caso uma desenvolvedora da Argentina, e as de Layers of the Fears/Observer e de Kingdom Come: Deliverence, interessante essa abertura para que produtoras indies internacionais possam ter o contato com o público brasileiro, não é mesmo?

Além disso é claro, tivemos produtoras indies brasileiras que trouxeram diversos jogos interessantes e experenciamos alguns que traremos uma prévia muito em breve, então fiquem atentos as novidades no Portal GZ.

Como já dito, a Brasil Game Show de 2018 alcançou um “Next Level” e a tendência é o evento cada ganhar mais destaque, jogamos alguns lançamento para 2019 e que traremos uma prévia do que achamos muito em breve, então fiquem atentos e não percam as novidades 😉

Continue Reading

Trending