Connect with us

Cinema

Indicados ao OSCAR: “Me chame pelo seu nome” – Crítica

Published

on

A co-produção brasileira, sendo um dos filmes – senão o mais – alternativos dentro da categoria dos melhores filmes, “Me chame pelo seu nome” é um longa dotado de charme, e, pode-se dizer, uma pitada de existencialismo.

O filme conta a história de Elio, um adolescente que vive um amor de verão, em meio a férias em uma casa no norte da Itália. Pode-se dizer que o filme é esteticamente muito bonito, de uma composição suave aos olhos: figurinos charmosos dos anos oitenta, ambientação sutil, sempre ao sol e em meio a uma natureza que relaxa, fazendo querer viver para sempre nesse estádio de ócio e prazer. Toda a rotina da família de Elio, que recebe, a cada verão, um acadêmico, é quebrada com a chegada de Oliver, que chama a atenção de todos: seja por sua beleza clássica ou por sua inteligência acadêmica afiada.

A construção da aproximação entre os personagens principais parece ser nada mais do que uma rotina de férias. Em meio a passeios, leituras, banhos de rio e festas, Elio e Oliver começam a tecer aquilo que motiva a trama: um romance aparentemente proibido e improvável. Aqui noto um modo de viver um tanto quanto existencialista, ao passo de que não parece ter um objetivo a ser focado: cada passo é um momento de vida e uma ação a ser aproveitada ao máximo.

Apesar do ritmo do filme ser positivo no quesito de fugir do padrão, em que os acontecimentos se passam de uma maneira quase que despreocupada com o andamento da narrativa, o roteiro se mostra, nesse quesito, um tanto quanto extenso. Alguns ciclos são repetitivos e cansativos para quem assiste. Demasiadas são as voltas em silêncio, os sorrisos contidos e olhares trocados entre eles. Isso pode ser encarado como algo poético (sim, o filme foi por muitos considerado como uma obra prima), porém, para certa parte do público, pode parecer uma espécie de extensão desnecessária, até que um desfecho realmente se mostre a acontecer.

Em relação à trilha sonora, em geral se encaixa muito bem com a produção, sempre acompanhada de uma fotografia e iluminação que buscam criar esse ambiente de verão italiano e vintage. É notada a presença de planos sequência corajosos, longos e com movimentos de câmera que não buscam esconder o que realmente se passa.

Em geral, Me chame pelo seu nome é, sim, um bom filme, porém que requer um olhar mais atencioso e paciente, no quesito de desfrutar da história da maneira que nos é dada: como uma produção delicada, nostálgica e que se costura sem nenhuma pressa de satisfação imediata.

Cinema

O Doutrinador vai estar no Geek City

Published

on

Luciano Cunha, criador do personagem, e Gabriel Wainer , produtor de seu longa-metragem, estarão no maior evento de cultura pop do sul do país para divulgar o primeiro filme de herói brasileiro

A corrupção criou seu maior inimigo e, agora, a urgência das ruas tem um rosto: O Doutrinador. Luciano Cunha transformou em história em quadrinhos o anseio de uma população cansada de ser impotente sob as mãos do que há de pior na política e, agora, toda essa fúria justiceira estará presente também no Geek City.

Na história, Miguel (Kiko Pissolato) é um agente federal abalado por uma tragédia pessoal, que acaba assumindo a identidade d’O Doutrinador para combater o que acredita ser o maior problema do Brasil: a corrupção. Em plena época de eleições, ele passa a exercer sua vingança contra uma elite de governantes que dominou o país e age apenas de acordo com os próprios interesses. Nessa saga de violência, não são apenas os políticos que estarão na mira, mas também as pessoas próximas ao próprio herói, que sofrerão em retaliação a seus atos.


Eduardo Moscovis, Marília Gabriela, Helena Ranaldi, Tainá Medina e Tuca Andrada completam o elenco de O Doutrinador, filme dirigido por Gustavo Bonafé e produção da Downtown Filmes. Além disso, uma série de televisão tem lançamento previsto para o segundo semestre de 2019 e deve continuar essa história de justiça e violência.

O painel com Luciano Cunha acontece no sábado, 1º de setembro, segundo dia de Geek City. Ele estará ao lado de Gabriel Wainer, da Downtown Filmes, para falar de O Doutrinador, o primeiro filme de herói brasileiro. No painel, a dupla estará em contato com os fãs, responderá perguntas e revelará detalhes inéditos da aventura, que tem estréia nos cinemas marcada para o dia 20 de setembro. Os ingressos para a data já estão à venda e custam R$ 65; o passaporte para todos os dias de evento sai por R$ 150 e inclui uma credencial colecionável.

O Geek City, maior evento de tecnologia e entretenimento do Sul do país, acontecerá nos dias 31 de agosto, 1 e 2 de setembro. Ao longo de três dias, os fanáticos por cinema, séries, games e quadrinhos terão acesso em primeira mão a tudo o que acontece de melhor nesse mercado, conferindo painéis sobre os mais variados temas, torcendo em torneios de jogos competitivos, encontrando criadores de conteúdo e vendo personalidades bem de perto.

Para a edição 2018, uma das principais presenças será a de Carlos Villagrán, o Kiko, que fará sua despedida do personagem na capital paranaense. Também estarão na cidade os elencos do Porta dos Fundos e Choque de Cultura, dois fenômenos do humor na internet brasileira.

 

SERVIÇO
GEEK CITY
Data: De 31 de agosto a 2 de setembro de 2018
Local: Expo Renault Barigui (Rua Batista Ganz, 430, Curitiba / PR)
Ingressos: R$ 55 para sexta (31/08); R$ 65 para sábado e domingo (01 e 02/09); R$ 150 pelo passaporte para os três dias, que dá direito a credencial colecionável
Site Oficial: www.geekcity.com.br
Redes social: Facebook /geekcityoficial | Instagram @geekcityoficial | Twitter @geekcityoficial
Realização: Seven Entretenimento

Continue Reading

Cinema

Confira o Trailer de “Vidro”, novo filme de M. Night Shyamalan

Published

on

M. Night Shyamalan reúne as histórias de dois de seus filmes de destaque — Corpo Fechado (Unbreakable), de 2000, da Touchstone Pictures e Fragmentado (Split), de 2016, da Universal — em um novo e explosivo suspense dos quadrinhos: Vidro (Glass).

De Corpo Fechado (Unbreakable), Bruce Willis retorna como David Dunn e Samuel L. Jackson como Elijah Price, também conhecido pelo pseudônimo de Sr. Vidro. Vindos de Fragmentado (Split) estão James McAvoy, reprisando o papel de Kevin Wendell Crumb e suas múltiplas personalidades, e Anya Taylor-Joy como Casey Cooke, a única sobrevivente de um encontro com a Fera.

Depois da conclusão de Fragmentado (Split), Vidro (Glass) mostra Dunn em uma série de encontros cada vez mais intensos com a figura super-humana conhecida como a Fera, uma das personalidades de Crumb. Enquanto isso, a presença sombria de Price surge como um articulador que guarda segredos críticos para os dois homens.

Completando o elenco estelar estão Spencer Treat Clark e Charlayne Woodard, de Corpo Fechado (Unbreakable), que reprisam seus papéis como o filho de Dunn e a mãe de Price, assim como a vencedora do Globo de Ouro, Sarah Paulson (série American Horror Story).

O instigante clímax dos sucessos mundiais é produzido por Shyamalan e Jason Blum da Blumhouse Production, que também produziu os dois filmes anteriores do autor/diretor para a Universal. Eles produzem novamente ao lado de Ashwin Rajan, Marc Bienstock e Steven Schneider, que atua como produtor executivo.

Uma produção da Blinding Edge Pictures e Blumhouse, Vidro (Glass) será lançado dia 17 de janeiro no Brasil.

VIDRO (GLASS)
Gênero: Suspense de história em quadrinhos
Elenco: Bruce Willis, Samuel L. Jackson, James McAvoy,
Anya Taylor-Joy, Spencer Treat Clark,
Charlayne Woodard e Sarah Paulson
Escrito e dirigido por: M. Night Shyamalan
Produzido por: M. Night Shyamalan, Jason Blum, Ashwin Rajan,
Marc Bienstock
Produtor executivo: Steven Schneider

Continue Reading

Cinema

Confira o Teaser de “Vidro”, novo filme do Shyamalan

Published

on

O novo longa do diretor estreia nos cinemas do Brasil em janeiro de 2019

O diretor M. Night Shyamalan une a narrativa de duas de suas histórias originais: “Corpo Fechado” (2000), da  e “Fragmentado” (2016), em um explosivo e novo thriller: “Vidro”.

</center
De “Corpo Fechado”, Bruce Willis retorna como David Dunn e Samuel L. Jackson como Elijah Price, também conhecido por seu pseudônimo: Mr. Glass. James McAvoy , que reinterpreta seu papel como Kevin Wendell Crumb e as múltiplas identidades que residem nele, e Anya Taylor-Joy como Casey Cooke, a única prisioneira que sobreviveu a um encontro com a Besta.

Após a conclusão de “Fragmentado”, “Vidro” encontra Dunn perseguindo a figura sobre-humana Besta em uma série de encontros cada vez mais intensos, enquanto a presença sombria de Price emerge como um articulador escondendo segredos fundamentais para ambos personagens.

Completando o elenco, Spencer Treat Clark e Charlayne Woodard de “Corpo Fechado”, que retomam seus papéis do filho de Dunn e mãe de Price, assim como a vencedora de um Globo de Ouro Sarah Paulson (da série “American Horror Story”).

Essa fascinante culminância de filmes que são hits mundiais são produzidos por Shyamalan e Jason Blum da Blumhouse Production, que também produziu os dois primeiros filmes do autor e diretor para a Universal. Novamente, Ashwin Rajan e Marc Bienstock também se juntam como produtores, e Steven Schneider é o produtor executivo.

Uma produção de Blinding Edge Pictures e Blumhouse, “Vidro” será lançado internacionalmente pela Buena Vista International.

Continue Reading

Trending